• Cine Clube Arte 1 Clássicos

    O diretor Luchino Visconti foi nomeado à Palma de Ouro em Cannes com o longa “Morte em Veneza”, em 1971.

    Veja mais

  • Bio Arte 1

    O escritor Mark Twain é mundialmente conhecido pelo seu livro “As Aventuras de Huckleberry Finn”.

    Veja mais

  • Arte 1 In Concert

    O maestro Riccardo Chailly foi o maestro chefe da Orquestra Real do Concertgebouw, entre 1988 até 2004.

    Veja mais

  • Arte 1 Documenta Internacional

    A pintura Artemisia Gentileschi foi é considerada hoje uma das mais bem-sucedidas pintoras de sua época.

    Veja mais

O valor da tradição

O valor da tradição

  No filme “Almas Silenciosas”, o diretor russo Aleksey Fedorchenko aborda questões comuns a toda humanidade como amor e morte numa trama tipicamente regional. Nas palavras do crítico de cinema da Folha de S. Paulo, Inácio Araujo, a obra introduz costumes com os quais o espectador não está familiarizado e se impõe aos poucos sob um enredo melancólico e contemplativo.

  Dois amigos partem em uma viagem com o corpo da esposa de um deles a fim de honrar sua morte através de um ritual fúnebre peculiar. Ocultar o cadáver e enterrá-lo no mesmo local de sua lua de mel, são algumas das práticas que envolvem costumes lutuosos da tradição mérja – uma antiga etnia de origem escandinava que integra a descendência russa.

  No decorrer da tal peregrinação sepulcral, sentimentos e segredos vêm à tona conduzindo as diretrizes da história.

  O longa é o terceiro filme dirigido por Fedorchenko – que estreou nas telonas em 2005 com “Pervye na Lune”. Lançado em 2010 sob o título original “Ovsyanki”, a produção “Almas Silenciosas” recebeu quatro prêmios no Festival de Veneza do mesmo ano, incluindo o de melhor fotografia.