• Cine Clube Arte 1

    O filme franco italiano “Vincere” foi indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes em 2009.

    Veja mais

  • Fotógrafos

    O fotógrafo Reginaldo Manente ganhou o Prêmio Esso de Fotografia pela capa do Jornal da Tarde em 1982.

    Veja mais

  • Se cria Assim

    O artista Rodrigo Braga recebeu o Prêmio MASP de Artes Visuais na categoria Talento Emergente, em 2013.

    Veja mais

  • Work In Progress

    O catalão Cayetano Soto coreografou o desfile da grife Talbot Runhof na Paris Fashion Week em 2010.

    Veja mais

Energia roubada

Energia roubada

Senhor Luz. Assim é conhecido o homem responsável por levar eletricidade para todas as pessoas em um vilarejo nas montanhas do Quirguistão. Para isso, ele faz ligações clandestinas de luz para as famílias pobres, adulterando os relógios que medem o consumo de eletricidade. Em cada casa, ele também escuta e aconselha os problemas de cada morador. O eletricista – da qual não sabemos o nome – tem dois sonhos: ter um filho homem e proporcionar aos moradores uma fonte de energia mais barata, a eólica.

Esse é o enredo do filme “O Ladrão de Luz”, dirigido pelo quirguistanês Aktan Arym Kubat. Seu quarto longa-metragem, o diretor é reconhecido pela sua trilogia autobiográfica composta pelos filmes “O Balanço”, “O Filho Adotivo” e “O Chimpanzé”.

O personagem principal, o “ladrão”, é interpretado pelo próprio cineasta. A produção também faz referências ao regime autoritário do presidente Kurmanbek Bakiev, derrubado em 2010 por uma violenta revolta popular. Com o filme, o diretor mostra como o regime instalou a corrupção em todas as camadas sociais.

A obra participou da 34ª Mostra Internacional de São Paulo, em 2010, e foi indicado ao Asian Film Awards na categoria de melhor direção, no ano seguinte. Assista “Ladrão de Luz” no domingo (05), à 0h. Clique aqui para horários alternativos.